...É PRECISO TER ASAS,PARA SE AMAR O ABISMO...

segunda-feira, 19 de maio de 2008


SÚPLICA


Agora que o silêncio é um mar sem ondas,

E que nele posso navegar sem rumo,

Não respondas

Às urgentes perguntas

Que te fiz.


Deixa-me ser feliz

Assim,

Já tão longe de ti como de mim.

Perde-se a vida a desejá-la tanto.

Só soubemos sofrer, enquanto

O nosso amor Durou.


Mas o tempo passou,

Há calmaria...

Não perturbes a paz que me foi dada.

Ouvir de novo a tua voz seria

Matar a sede com água salgada.


(Miguel Torga)

5 Comentários:

Blogger O Profeta disse...

Torga...eternamente...


Doce beijo

19 de maio de 2008 13:09  
Blogger cassamia disse...

que maravilhoso! ah! transmontano d'um raio que percebia tão bem da poda

20 de maio de 2008 06:16  
Blogger Zé do Cão disse...

Como sempre, deitas tudo abaixo.

Bj.

20 de maio de 2008 06:19  
Blogger Don Juan disse...

Lindissimo este poema do nosso Miguel Torga....

20 de maio de 2008 11:37  
Blogger Carla disse...

simplesmente...belo
beijos

20 de maio de 2008 13:27  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

<

Powered by Blogger

Assinar
Postagens [Atom]