...É PRECISO TER ASAS,PARA SE AMAR O ABISMO...

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Continuando os comentários do post anterior...rsrsrs


Hoje,por volta das duas da tarde,estava eu a ver a TV2,
e não é que no programa sociedade civil,o tema era “PECADO”…
ora bem, arrebitei as orelhas e ouvi coisas interessantes…
rsrsrs…daí, pessoal alguns estarão a perguntar, e o que temos nós
com isso?...
devem ter ficado intrigados com a conversa dos comentários
do post anterior.
O tema era interessante e debatido por pessoas também interessantes,
Entre elas a Drª.Odete Santos, que deita sempre achas para a fogueira
(mas esta não era da inquisição…isso é outra conversa)…
Pessoas ligadas aos
CRISTÃOS,
HINDUS
BUDISTAS
ISLÂMICOS
E,BAHÁ’IS,
Disseram, como as suas religiões viam esse tema…foi interessante.
Quem quizesse,podia dar a sua opinião pelo blog do programa,
E claro eu que estava na hora do almoço não perdi tempo…
Como o amigo ANTÓNIO, que não tem blog, achou que eu não estava
esclarecida acerca da confissão, resolveu mandar o esclarecimento
para este post, que não tem nada a ver…ou se calhar até tem…rsrsrs
Se alguém achar que o tema vale a pena debater,fazem favor, tenho
a certeza que deve haver mais pessoas que pensam como eu,porque
não me acho assim nenhum ET,para ser só eu a pensar que estar aos
pés dum padre a confessar…pertence aos séculos que passaram…
e digo isto por duas razões, meditei sobre o assunto e penso
que serão as seguintes:
1ª - os padres nos tempos remotos, pelas confissões ficavam a saber de
de tudo o que se passava na comunidade, controlavam tudo e punham
e dispunham á vontade…enfim…eram os donos e senhores das vidas
dos paroquianos.

2ª - Não havendo nem psicólogos, nem psiquiatras, eles faziam o tra-
balhinho…rsrsrs

Francamente nos tempos que correm, mais dia menos dia, ainda vamos
ver os padres a fazer confissões, on line…lolllllll
Tenho dito…vou encerrar a conversa, senão ainda sou excomungada….
rsrsrsrsrsr

10 Comentários:

Blogger Rato disse...

ratita, daqui a pouco sinto-me o Rogeiro, o Martelo, O Bitorino dos comentários. Tu desencantas cada tema. Pois bem! Eu agnóstico me confesso, sou pecador militante, mas é tudo pecadilhos pequenos e insignificantes, por falta e oportunidade e de habilidade. Quanto à confissão, já me tenho confessado, a condição é serem sacerdotisas a fornecerem o serviço espiritual.

2 de abril de 2008 15:05  
Blogger Noivo disse...

amén! valha-nos o JC:)

2 de abril de 2008 16:03  
Blogger Zé do Cão disse...

Eu vivi lá bem em cima, onde os grandes pecadores se confessam todos os Domingos. Confessam-se todos os Domingos, porque nos entretantos já pecaram outra vez. É uma coisa mais ou menos assim como um ritual. Lixam aquele e o outro e depois vão limpar a alma.Lembram-se das procissões por causa do aborto.
Um dos maiores pecadores encabeçava a frente da procissão.
Sou católico e tenho honra nisso, mas isso de confessar, sei de cor o fado "NEM ÁS PAREDES CONFESSO"
Um bj que é muito cedo e tenho de ritirar a ramela dos olhos, ainda não lavei a fussa.

3 de abril de 2008 00:18  
Blogger Zé do Cão disse...

voltei para continuar.
Confissões on line? ahahah.......
Não sei se em todo o País é assim, mas conheci alguns que tem registado em computador os nomes e moradas de todos os seus paroquianos (devotos ou não) e a maquia que recebem de cada, pela Pascoa e pelo Natal, no chamado envelope branco. Quem não dá nada ou pouco, tá lixado, ele não o casa nem o acompanha á ultima morada.
Pergunto. Os serviços não são pagos? Ele padre também não tem ordenado? Ele não está isento das taxas moderadoras? Ele paga para a Segurança Social? A grande maioria não dão aulas e estão isentos irs?
O lavar a cara fez-me lembrar estas coisas. Agora vou sair, porque vou à missa das 9.
Bj.

3 de abril de 2008 00:27  
Blogger cassamia disse...

qunado tinha 12 anos o padre foi à minha escola na época da páscoa realizar oferecer-nos tudo a que tínhamos direito. na hora das confissões, eu menina transmontana de velha costada, amante e praticante da igreja santíssima, fiz o que me incumbia. ajoelhei.e como era hábito e costume, o fiz condignamente entre as pernas do dito senhor altíssimo.
quando me dei conta tinha as mãos do padre enfiadas nas mamas, que aos doze anos eram bem mais arrebitadas que agora.
pois a religiosidade passou-me logo toda ali, assim de supetão, de uma vez por todas e para todo o sempre.
fiz queixa do senhor que claro me desmentiu e quase fui expulsa da escola por tamanha difamação.
assim me tornei uma grande pecadora
pois hoje, ajoelhar entre as pernas ajoelho, mas escolho bem as pernas mesmo que nem sempre me apeteça oferecer logo assim as mamas.
ahahahahahah

3 de abril de 2008 01:23  
Blogger Kapikua disse...

eu sempre fui ateu. A costela do meu pai, neste aspecto, sempre prevaleceu à da minha mãe.

Respeito todas as opiniões, mas a mim não me apanham por essas bandas.

Fica na paz do senhor, e por teus pecados 3 Pais Nossos e 2 Avé Marias

3 de abril de 2008 03:11  
Blogger Zé do Cão disse...

Cassamia. O gajo não era parvo, não.
ahahahah.......
Lá prós Algarves houve um homem da batina que punha as meninas todas sentadas no chão e ele demonstrava como se fazia ginastica, levantando ora uma perna ora outra.Só que não tinha roupa nenhuma por baixo. Foi corrido segundo rezou as crónicas.

3 de abril de 2008 06:24  
Blogger Vício disse...

já existe um padre que tem um blog, HI5 e não sei mais o quê!
já uma vez falei disso!

3 de abril de 2008 06:26  
Blogger Zé do Cão disse...

Vicio, lá vou à missa à procura do beato. Quero confessar-me....

3 de abril de 2008 08:20  
Blogger fotógrafa disse...

rsrsrs...pessoal, nunca pensei que aquela conversinha do pecado e da confissão fosse tão divertida...
Olhem que sim senhora, há muito que contar acerca do que se passa nos confessionários deste país...quem diria?!?será que o PM e PR também lá vão????....rsrsrs
abraço

3 de abril de 2008 08:43  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

<

Powered by Blogger

Assinar
Postagens [Atom]