...É PRECISO TER ASAS,PARA SE AMAR O ABISMO...

domingo, 17 de agosto de 2008

Obrigada Dorival Caymmi!!!...

6 Comentários:

Blogger **Je Vois la Vie en Vert ** disse...

Olá Fotógrafa,
Não sei porquê mas não consegui ouvir o som do video.
Agradeço a tua visita e o teu comentário acerca da tua opinião sobre os JO que também respeito.
Como eu escrevia ao Rafeiro Perfumado, talvez seja ingenuidade da minha parte, mas tento sempre encontrar um lado positivo à qualquer situação e isto ajuda-me na vida ! De certeza, havemos de encontrar gostos ou opiniões em comun como, por exemplo, Jacques Brel ! Não deixes de me visitar...nem que seja para ouví-lo !
Beijinhos verdinhos

17 de agosto de 2008 10:41  
Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Fotógrafa
Sê bem regressada trazendo-nos um belo vídeo que, para além do ritmo, fala das coisas grandes que são coisas simples num mundo socialmente insensível a quem canta estas mensagens. Mesmo quando se diz que gosta porque é "bem" gostar.
Beijos

17 de agosto de 2008 12:41  
Blogger Sunshine disse...

Olá!!

Estou ctg. Obrigado Dorival Caymmi por todos os "chorinhos" lindos que marcam uma época e que ainda se ouvem com gosto. Este é um dos meus preferidos.

Bjinhos

PS: Já somos duas a pensar o mesmo ;) hehehe

17 de agosto de 2008 14:53  
Blogger Shelyak disse...

Mais um filho da Bahia...grande estado aquele...
Beijinho :)

19 de agosto de 2008 11:48  
Blogger Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Tive o privilégio de ter conhecido pessoalmente o Dorival do «O que é que a baiana tem?» interpretado pela nossa Carmen Miranda. Conversámos umas horas - o Dorival pelava-se pela charla! - e saí mais limpo, muito mais do que entrara. Juro.

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que, bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. E outros PALOP e etc…
Se me enviares o teu IMEILE, poderei enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior). Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

– Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…
- Já conheces o me(a)u «Morte na Picada» que acima menciono? Há quem diga que é muito bom. E até que é o melhor que se escreveu em Portugal sobre o tema. Dizem… Obviamente que não sou eu a dizê-lo… Só faltava… E também há quem tenha escrito que é SANGUE & SEXO… Malandrecos… Pelo sim, pelo não, compra-o.
Depois de o leres, se, por singular acaso, tiveres gostado dele, terás de comprar muitíssimos mais exemplares. São excelentes prendas de aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, e datas como Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos. Até para funerais. Oferecer o «Morte» na morte fica bem em qualquer velório que se preze. E, além disso, recomenda-o, publicita-o, propagandeia-o, impinge-o aos Amigos, conhecidos, desconhecidos & outros, SARL. Os euros estão tão raros e... caros...
++++++++++++
A editora da obra é a Via Occidentalis (occidentalis@netcabo.pt) cujo site é www.via-occidentalis.blogs.sapo.pt. Neste blogue podem ser consultados mais dados sobre o livro, cujo preço de capa é € 14,70. ATENÇÃO: Pode ser comprado pela Internet.
++++++++++++
NOTA IMPORTANTE: Este texto de apreciação e informação é similar em todos os casos em que o utilizo. Digo isto, para quem não surjam dúvidas ou suspeitas sobre a repetição em diferentes blogues. E para que ninguém se sinta ludibriado – ou ofendido… Há feitios que… Mas, sublinho, apenas o uso quando o entendo, isto é, quando gosto mesmo dos que visito. Nos outros onde também vou, se não gosto, saio sem comentários. Há muitos mais. Aqui na terrinha diz-se que «se não gostas, põe na beirinha do prato…»

19 de agosto de 2008 16:43  
Blogger OUTONO disse...

Conheci esse grande senhor...
Cantei os seus acordes...
Delirei com magias de construção musicais de Dorival...

Continuo a ouvi-lo, a vê-lo, e a aplaudi-lo...

Beijo

20 de agosto de 2008 14:24  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

<

Powered by Blogger

Assinar
Postagens [Atom]